Para quem já está ligado na importância de investir, tanto em se tratando de garantir uma reserva financeira para ter mais tranquilidade em qualquer emergência ou cenário econômico adverso, quanto para rentabilizar economias, tornando mais viável a realização de sonhos, as criptomoedas surgem como excelente opção. Elas são uma modalidade segura, transparente e de alta liquidez, que se destacam por sua característica disruptiva e pelo atrativo de estarem totalmente desvinculadas de bancos ou intermediadores.

Ou seja, o investidor de moeda digital opera um mercado totalmente descentralizado, que definitivamente o transforma no dono do seu dinheiro. Diferente do que ocorre no sistema financeiro tradicional, o segmento de criptomoedas permite que você tenha 100% de controle sobre a movimentação ocorrida com o seu investimento.

É um segmento que começou a segunda quinzena de outubro em total aquecimento. A Bitcoin, que é a criptomoeda mais conhecida, registrou alta de 23% em duas horas, no dia 15 de outubro, num movimento acompanhado por outras das principais moedas digitais. Acompanhe as dicas que trazemos, nesse post, e saiba como entrar de vez e colher os bons resultados dessa modalidade disruptiva, segura e altamente rentável.

Entendendo as criptomoedas e sua operação

As moedas digitais são instrumentos que descaracterizam o olhar tradicionalmente lançado sobre a realização de transações financeiras. Isso ocorre, justamente, por elas serem arquivos digitais aos quais se associa determinado valor monetário, utilizado para operações eletrônicas de crédito e débito.

O processo de validação e registro de toda e qualquer operação realizada com o uso de criptomoedas ocorre com o uso do blockchain, que pode ser simplificadamente definido como um banco de dados que armazena as informações referentes às operações realizadas com dinheiro eletrônico, usando a criptografia. É um processo que cria espécies de assinaturas digitais, garantindo que as informações não sejam rastreadas e também impede cópias ou fraudes. Algo que também se relaciona ao fato de sua operação ser descentralizada, com vários computadores e blocos de certificação operando simultaneamente; o que faz o blockchain ser chamado de livro contábil aberto e público.

Como operar criptomoedas

Para quem está interessado em operar nesse inovador e singular mercado das criptomoedas, um dos caminhos mais práticos e eficientes surge com as exchanges. Operando numa modalidade similar a da Bolsa de Valores, elas são plataformas que conectam e aproximam compradores e vendedores de moedas digitais, intermediando as negociações. Quem está interessado em vender especifica quantidade e preço, em solicitações registradas como ordens, num livro-razão comum, chamado de livro de pedidos. Os compradores, por outro lado, caso não encontrem ofertas satisfatórias, criam suas próprias ordens de compra, especificando a negociação que pretendem.

A Cointrade é uma dessas intermediadoras de negócios com criptomoedas que traz ao mercado soluções descomplicadas e que preenchem lacunas percebidas no cenário dessa modalidade de investimento. É uma plataforma que oferece aos traders, e também a quem está curioso para conhecer melhor as moedas digitais, um conjunto de funcionalidades que garantem eficácia e alto desempenho.

A Cointrade em passos

Simples e segura, a Cointrade viabiliza o investimento em moedas digitais com alguns diferenciais importantes. O cadastro é descomplicado e feito, a qualquer hora, de qualquer local, sem exigência de documentação ou emissão de comprovantes. As transações estão, portanto, sob total controle do usuário. No passo a passo a seguir, você confere como pode ser descomplicado entrar no mundo das bitcoins e altcoins.

Passo 1 – Cadastro: no canto superior direito do site da Cointrade (https://cointrade.cx/), está o botão cadastre-se. Clicando nele, o usuário acessa uma tela simples, na qual fornece e-mail e senha, além de cumprir alguns passos básicos de validação de segurança, sem nenhum processo de Know Your Customer.

Passo 2 – Depósito: a partir da conclusão dessa primeira etapa, o investidor já terá garantido seu acesso. O passo seguinte é a realização de depósito em dinheiro ou cripto, que comporá o saldo para realizar operações.

Passo 3 – Seleção da moeda: os usuários Cointrade têm, à sua disposição, 10 moedas digitais. Por isso, um dos passos fundamentais é a escolha da criptomoeda mais adequada ao perfil.

Passo 4 – Operação: Feitas essas etapas iniciais, é o momento de transacionar. Seu login, a partir de agora, está apto a comprar e vender criptomoedas, realizar novos depósitos e saques, bem como acompanhar o livro de ordens, do qual constam todas as operações realizadas ou previstas.

Venha para a Cointrade e aproveite nosso conjunto único de funcionalidades. É um caminho simples e altamente seguro para investir e operar o dinâmico mercado das criptomoedas.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *